O que é a Rede Universitária de Telemedicina (Rute)?

 

 

A Rede Universitária de Telemedicina é uma iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia, apoiada pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e pela Associação Brasileira de Hospitais Universitários (Abrahue) e coordenada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que visa a apoiar o aprimoramento de projetos em telemedicina já existentes e incentivar o surgimento de futuros trabalhos interinstitucionais.

A RUTE dispõe da infra-estrutura de alta capacidade do backbone nacional da RNP, a rede Ipê, e das Redes Comunitárias Metropolitanas de Educação e Pesquisa (Redecomep). Esta iniciativa complementa o esforço coordenado de prover uma infra-estrutura fim-a-fim (nacional, metropolitana e institucional) adequada ao uso de aplicações avançadas de rede. Através do link da RNP com a Rede Clara (Cooperação Latino-Americana de Redes Avançadas), as instituições participantes contam com a colaboração de redes-parceiras na América Latina, Europa, Japão, Austrália e nos Estados Unidos.

A iniciativa provê a infra-estrutura de serviços de comunicação, assim como parte dos equipamentos de informática e comunicação para os grupos de pesquisa, promovendo integração e conectividade e disseminando atividades de P&D das instituições participantes. A utilização de serviços avançados de rede deverá promover o surgimento de novas aplicações e ferramentas que explorem mecanismos inovadores na educação em saúde, na colaboração a distância para pré-diagnóstico e na avaliação remota de dados de atendimento médico.

A Rute possibilita, em um primeiro momento, a utilização de aplicativos que demandam mais recursos de rede e o compartilhamento dos dados dos serviços de telemedicina dos hospitais universitários e instituições de ensino e pesquisa participantes da iniciativa. Em um segundo momento, a Rute leva os serviços desenvolvidos nos hospitais universitários do país a profissionais que se encontram em cidades distantes, por meio do compartilhamento de arquivos de prontuários, consultas, exames e segunda opinião.

Sua implantação traz impactos científicos, tecnológicos, econômicos e sociais para os serviços médicos já existentes, permitindo a adoção de medidas simples e de baixo custo, como a implantação de sistemas de análise de imagens médicas com diagnósticos remotos, que pode contribuir muito para diminuir a carência de especialistas, além de proporcionar treinamento e capacitação de profissionais da área médica sem deslocamento para os centros de referência.

 

A implantação da infra-estrutura de suporte às atividades de Telemedicina na Rute compreende 8 etapas:.

Diagnóstico
Apresentação de propostas
Assinatura de contrato
Licitação dos equipamentos e serviços
Implantação da infra-estrutura
Teste dos equipamentos e serviços
Ativação dos hospitais na RNP
Homologado e operacional na RNP
  • Avisos

Bem-vindo ao novo portal Rute!

Para fazer login, clique em "acesse o portal", no canto superior à direita e depois em "esqueci a senha". O sistema irá enviar uma senha temporária para o seu e-mail, que deverá ser alterada no primeiro acesso. Esta orientação vale para os todos os usuários cadastrados no antigo site da Rute. Novos usuários devem solicitar inclusão no portal através do link "contato".

Bem-vindo ao novo portal Rute!

Para fazer login, clique em "acesse o portal", no canto superior à direita e depois em "esqueci a senha". O sistema irá enviar uma senha temporária para o seu e-mail, que deverá ser alterada no primeiro acesso. Esta orientação vale para os todos os usuários cadastrados no antigo site da Rute. Novos usuários devem solicitar inclusão no portal através do link "contato".

RUTE em números

10 anos de atuação

124 unidades em operação em todo o Brasil

57 Grupos de Interesse Especial (SIGs)