ícone Lupa
ícone Lupa

Restringir à: Título Sub-Título Descrição Conteúdo

Data de Início: Data Fim:

Restringir a busca por conteúdos do tipo: Notícia Na mídia Boletim
Boletim Rute - 21 de dezembro de 2018

Rute inaugura sua primeira unidade em Secretaria de Saúde na SES-PE
 

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) passou a ser a primeira Secretaria de Saúde do país a sediar uma unidade Rute. A inauguração aconteceu na segunda-feira, 17/12, no auditório localizado na sede do órgão, em Recife e contou com a participação do coordenador nacional da Rute, Luiz Ary Messina, do secretário de Saúde de Pernambuco, José Iran Costa Júnior, do secretário executivo da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-PE), Leonildo Sales, do secretário executivo de Coordenação Geral da SES-PE, Humberto Antunes, da diretora do Núcleo de Telessaúde da SES e agora coordenadora da unidade Rute, Dulcineide Oliveira, da coordenadora do Núcleo de Telessaúde da UFPE, Magdala de Araújo Novaes e do representante do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (Deges/SGTES/MS), Marcos Pélico.
 
Leia a cobertura completa por aqui.
 
SBCAS 2019 será realizado de 11 a 14/6, em Niterói
 
O Simpósio Brasileiro de Computação Aplicada à Saúde (SBCAS) será realizado entre os dias 11 e 14/6, no Instituto de Computação da Universidade Federal Fluminense (UFF), na cidade de Niterói. O evento é um dos principais fóruns de divulgação científica e de encontro de pesquisadores das áreas de computação e saúde e visa desenvolver atividades voltadas a diversos temas, dentre os quais destacam-se: inteligência artificial aplicada à saúde, processamento de sinais e imagens médicas, diagnóstico auxiliado por computador, sistemas de apoio à decisão clínica, Internet das Coisas aplicada à saúde, redes corporais sem fio, novas terapias inovadoras por meio de jogos sérios, realidade virtual e aumentada, sistemas multimídia imersivos, etc.
 
Os pesquisadores e profissionais das diversas áreas de computação, que desenvolvem soluções em saúde, podem submeter seus trabalhos para o SBCAS 2019, nas diferentes trilhas do simpósio:
  • Trilha principal;
  • Minicursos;
  • Workshop de Ferramentas e Aplicações;
  • Concurso de Teses e Dissertações;
  • Concurso de Trabalhos de Iniciação Científica;
  • Grandes Desafios em Saúde.
As submissões são feitas através do sistema JEMS, por aqui.
 
Durante o evento, também será realizado o II Hackathon sobre Desafios em Saúde.
 
Saiba mais sobre o SBCAS 2019 por aqui.

Global Digital Health Index anuncia os vencedores do ‘Digital Health Data Challenge 2018’
O Global Digital Health Index (GDHI), ferramenta de autoavaliação de saúde digital interativa e modelo de maturidade que permite aos países medir, rastrear, monitorar e avaliar o uso da tecnologia digital para a saúde dentro e fora dos países, anunciou os vencedores do “Digital Health Data Challenge 2018”. O desafio teve o objetivo de fortalecer a saúde digital global aumentando o número de países com dados representados no GDHI. Os prêmios reconhecem as redes que têm o maior número de países, tanto por contagem total, quanto por porcentagem, que participam do Índice. 
  • Prêmio 1: Global Digital Health Network (GDHF) - a rede com o maior número de países membros participantes da GDHI após o início do desafio, com sete países membros participando durante o desafio.
  • Prêmio 2: Asia eHealth Information Network (AeHIN) - a rede com a percentagem mais elevada de países membros que participam na GDHI, com 10 dos 25 países membros participantes na GDHI com 40% de representação.
A liderança dessas duas redes é fundamental para alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 3 da Agenda 2030, da Onu (garantir vidas saudáveis e bem-estar para todos em todas as idades) por meio do uso aprimorado de dados e da visibilidade dos sistemas de saúde. 
 
O Global Digital Health Index, agora, inclui dados de 19 países, entre eles: Afeganistão, Bangladesh, Benin, Chile, Etiópia, Indonésia, Jordânia, Laos, Malásia, Mali, Mongólia, Nova Zelândia, Nigéria, Paquistão, Peru, Filipinas, Serra Leoa, Sri Lanka e Tailândia. Os países participantes podem acompanhar o progresso da saúde digital, identificar as principais áreas de necessidade de planejamento estratégico e capacitação geral e advogar pelo apoio dos que precisam, além de facilitar o compartilhamento e a aprendizagem entre países.
 
“As redes digitais de saúde estão bem posicionadas para garantir que os facilitadores da saúde digital estejam implementados para que o campo prospere e contribua para indivíduos, comunidades e países mais saudáveis”, disse a Dra. Patricia Mechael, co-fundadora e líder de políticas da HealthEnabled, um dos parceiros que ajudam no desenvolvimento do Global Digital Health Index
 
Saiba mais por aqui.
 
- Os membros Rute, interessados em integrar qualquer um dos grupos, devem enviar solicitação para sig@rute.rnp.br; 
 
- A página dos SIGs do portal Rute também traz informações sobre todos os grupos especiais de interesse: http://rute.rnp.br/sigs
 
- Todos os horários deste boletim usam como base o fuso de Brasília.